Estresse atinge 90% da população mundial.

No Brasil 3,5% do PIB é perdido com custos relacionados ao estresse no trabalho.

Quantas vezes você já disse essa semana pra você mesmo ou para outra pessoa que estava estressado?

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o estresse atinge 90% da população mundial. Só no Brasil, 70% da população sofrem com esse mal, sendo que 30% chegam a ter níveis elevados de estresse.

Apesar da frequência, nem sempre os sintomas são facilmente percebidos ou relacionados ao estresse, isso porque muitas vezes nos acostumamos com eles.

Alguns sintomas que podem te fazer repensar sobre o seu estado emocional são, queimação no estômago, dores de cabeça, tensão muscular, boca seca, mãos frias e suadas, sensação de cansaço, dificuldade de memorização, irritabilidade, taquicardia, insônia, dentre outros que infelizmente acreditamos já nos fazer parte.

No Brasil cerca de 3,5% do PIB é perdido com custos relacionados ao estresse no trabalho. Dinheiro o qual poderia ser investido de outra forma como, por exemplo, a “prevenção do estresse” com a implantação de programas de qualidade de vida no trabalho.

Já que é o lugar onde passamos a maior parte do nosso tempo e é apontado como um dos maiores causadores do estresse.

Você sabia que ao ficar estressado por mais de 5 minutos o nosso sistema imunológico demora horas para se recuperar totalmente?

Por isso pessoas que vivem em constante estado de estresse estão mais propensas a ficar resfriada, terem crises alérgicas, dermatites, dentre outros problemas de saúde.

E quando se chega a um alto nível de estresse uma das principais coisas que sofre com isso é a alimentação, tornando se um problema ainda maior.

Isso porque durante o processo de estresse, o organismo perde muitas vitaminas e nutrientes, e para repor essa perda é recomendado comer muitas verduras e frutas. Elas são ricas em vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio e manganês. Brócolis, chicória, acelga e alface são ricos nesses nutrientes.

Além da alimentação é importante a pratica da atividade física porque proporciona benefícios ao organismo induzindo a produção de substâncias naturalmente relaxantes e analgésicas, como a endorfina.

Muitas vezes não se pode evitar o estresse, mas podemos aprender a respeitar os próprios limites diminuindo as cobranças, tendo a consciência de que fez o seu melhor.

O estresse não é uma doença, mas pode trazer sérios danos a sua saúde então cuide se, respeite o seu corpo e a sua mente.

Deixe seu comentário