Pare de culpar o que você vende como a razão de uma queda de vendas.

Os vendedores são rápidos em me chamar para perguntar como eles podem ser bem sucedidos nas vendas quando estão presos vendendo o que eles acreditam ser algo que seus clientes não querem. É hora de parar de culpar o que você vende como o motivo de suas lutas.

Não só é tempo de culpar o que vende, mas também é hora de parar de culpar o que você vende. Sim, eu disse isso corretamente. É hora de parar de culpar a sua venda. Pense nisso e lembre-se de que sou a pessoa que escreveu o livro sobre prospecção.

Aqui está o acordo. O que você vende e a sua venda são batatas pequenas em comparação com o motivo da sua venda. Se você não pode resolver a questão de por que você vende, então nenhum processo e nenhum produto ou serviço vai criar sucesso a longo prazo para você.

As vendas são tudo sobre ajudar o cliente. É por isso que você faz o que faz. A menos que você esteja 100% comprometido com o porquê você vende – ajudando os outros – você terá poucas chances de sucesso a longo prazo nas vendas.

Você pode perguntar: “Como posso ter um” porquê “quando o que eu vendo é algo em que eu não acredito?”

Para mim, isso é fácil de responder, porque se trata de uma premissa simples. Você está ajudando o cliente a alcançar o resultado desejado? Se assim for, então é por isso que você é o motivo.

A profissão de vendas oferece o privilégio de ajudar os outros. Para mim, essa é a maior coisa que me anima todos os dias. Pare e pergunte-se sobre como ajudou as pessoas e como o resultado que você fornece aos clientes os beneficia. Faça uma lista de todas essas coisas e dê um passo atrás, e ao ler a lista, você ficará entusiasmado com o benefício que você traz.

Quanto mais você se concentrar no porquê você vende, mais apaixonado você se tornará sobre por que você vende. Quando você se apaixona por algo, é incrível o que pode e acontecerá. De repente, o que você vende e até mesmo como você vende se torna secundário ao motivo pelo qual você vende.

Por Mark Hunter

Deixe seu comentário